Pequeno Photoshoot


Segunda-feira, dia 29 de maio, foi feriado aqui nos Estados Unidos. Alan e eu passamos um dia bem tranquilo juntos e aproveitamos para fazer uma pequena sessão de fotos para o acompanhamento da gravidez.

No final dessa semana já entro no meu sexto mês! Ainda nem dá pra acreditar (lol). A minha barriga está cada dia maior e mais pesada, Liam está crescendo saudável e bem, graças ao bom Deus e Alan e eu estamos cada dia mais felizes com nosso filho lindo!

Espero que gostem das fotos. Logo, logo tem mais!

Bem-Vindos de Volta! Parte 2


Nós dois já haviamos ido a nossa médica antes e conversado sobre o fato que no ano de 2017, provavelmente, iriamos tentar ter filhos. Durante nossa conversa ela disse que como eu já tomava remédio a mais de 3 anos e meio, seria bem provável que demoraria até eu poder engravidar. Provavelmente, demoraria entre 6 mêses à um ano e como nós dois não estávamos com muita pressa, não nos preocupamos muito.

No natal de 2016, Alan e eu começamos a conversar sobre aumentar nossa família e os motivos e por que de ainda não termos filhos. A perda da Fioninha foi um fator muito importante para a nossa decisão e eu sei que algumas pessoas podem achar isso uma motivo idiota, porém, para nós dois não foi.

Em dezembro começamos nossas tentativas de engravidar.

Em janeiro, quando minha menstruação estava para vir, começamos a ficar ansiosos. Como eu tinha parado o remédio, eu estava em dúvida do dia certo que ela viria, marquei no calendário entre dia 19 e 26 de janeiro. Porém, no dia 22, em um domingo, Alan disse que eu estava diferente.

Tenho que confessar, durante minha TPM eu não sou nada legal (lol) parece que um monstro que estava dormindo se desperta e eu fico insuportável (lol) e meu pobre marido que tem que aguentar a barra. Ele disse que eu deveria fazer um teste de gravidez porque eu não estava tão chata como eu sempre fico (hahaha). Em defesa dele, ele tentou traduzir o que estava na mente dele e não se saiu muito bem, e eu não culpo ele não, eu fico chata mesmo (hahaha).

Ele insistiu para que eu fisesse um teste mas eu não queria, bati o pé e disse que eu não estava gravida, que eu conhecia meu corpo e era impossível já estar tão cedo. O bichinho ficou com uma carinha de tristeza que resolvi fazer só para provar que eu estava certa (lol).

Tinhamos um teste de gravidez guardado aqui em casa há anos, e ele já estava até vencido. Resolvi usar ele mesmo, mas lemos na internet que testes vencidos podem dar um falso-posivito. Fiz o teste, deu posivito. Corremos na farmacia e compramos uma caixinha com mais dois testes. Chegando em casa, corri para fazer mais um. Deu positivo também. Fiz o outro da caixinha, ele também deu posivito. Falei pro Alan: “Não tá certo esse trem não! Pode ir na farmacia comprar outro!” O bichinho foi na farmácia e comprou outra caixinha com 2. E adivinha? Os dois deram positivo, claro! Todos os cinco testes deram positivo!

Alan estava explodindo de emoção! Uma luz iluminou o sorriso dele como nunca tinha visto antes e aquilo só me fez ficar ainda mais apaixonada por ele. Eu? Eu estava totalmente sem reação. Minha mente não estava conseguindo processar aquela informação! A médica não disse que demoraria quase um ano? Como era possivel eu estar gravida? Como eu iria cuidar de um filho? Eu não sei ser mãe! Eu não sei cuidar de um bebêzinho! Alan nasceu para ser pai, eu ainda tinha que aprender a ser mãe! E que Deus abençoasse para que o bebê nascesse com saúde.

Isso e muito mais passou em minha mente em menos de um milésimo de segundo. Depois do choque, comecei a chorar desesperadamente (lol). Um misto de felicidade pura e medo tomou conta de mim e tudo que Alan e eu fizemos foi nos abraçar a agradecer a Deus por aquele milagre.

Esses ultimos 5 mêses tem sido os mais incríveis da minha vida! O primeiro ultrassom, o primeiro chute, a primeira roupinha, meu corpo e minha mente mudando… Tudo está diferente, e eu não poderia estar mais feliz. Carinhosamente chamado de Parasitazinho (lol) Liam é o milagre que fez com que nossa felicidade ficasse ainda maior. Estou aprendendo tanto e ainda tem muito mais para aprender, eu sei. E sou grata por cada um desses detalhes que vem acontecendo.

Mal posso esperar para poder pegar ele nos meus braços e ver o seu rostinho! Deus nos concedeu esse milagre e tudo que faço é agradece-Lo por confiar a nós dois um de seus filhos.

Bem-Vindos de Volta!

      
Bem vindos de volta!

Estou muito animada com essa nova fase da minha vida e a do novo blog. Espero que todos estejam comigo nessa!

Há alguns dias perguntei no meu Facebook qual o primeiro post que vocês gostariam para o novo blog. E como eu tinha imaginado, a maioria queria saber mais detalhes sobre minha gravidez. Então hoje vou contar um pouco de como tudo aconteceu e um pequeno update desses últimos mêses em que fiquei meio sumidinha.

Eu estava um tanto quanto desanimada com o ‘What’s Up Kirlyam?’ para ser sincera. O site estava dando muito trabalho e estava super lento. Sempre que tentava postar algo, era um problema diferente. Cada vez que escrevia um post novo e resolvia adicionar, era um sofrimento danado. Isso fez com que eu escrevesse cada vez menos até que cheguei a decisão de parar totalmente.

Em Julho do ano passado, terminei meu curso e ganhei uma vaga na universidade BYU-Idaho programa online. Fiquei tão feliz que vocês nem imaginam! Finalmente um sonho tão desejado estava finalmente se tornando real. Arrumei um emprego em uma rede Fast-Food e depois de alguns mêses Alan e eu decidimos ir ao Brasil visitar minha família antes das aulas começarem (me matriculei para o início do ano de 2017).

Por causa da Fioninha, tudo tinha que ser bem planejado. Meu sonho era que ela fosse com a gente para que eu nunca precisasse me separar dela. Porém, infelizmente, não tinhamos dinheiro suficiente para poder leva-la conosco. Alan tem uma amiga muito querida que é assistente veterinaria e tem dois outros cachorrinhos que são uma fofura pura. Meu coração de mãe não queria deixa-la. Não que eu não confiasse na amiga de Alan, eu apenas estava com um sentimento estranho em relação a isso. Entretanto, não tinha nada que eu podeira fazer e eu sabia que Kristen cuidaria da Fioninha como se fosse dela.

Uma semana depois que chegamos no Brasil, Kristen liga para Alan muito preocupada dizendo que a Fiona não estava bem. Estava vomitando e tremendo muito. Na hora comecei a chorar desesperada porque não sabia o que estava acontecendo. Algumas horas depois, Kristen liga e diz que a levou no veterinário e lá eles descobriram um tumor no estomago dela. Alan e eu ficamos sem palavras! Tinhamos levado ela no vet pouco tempo atrás para um checkup e não descobriram nada. Kristen disse que o vet que ela a levou disse que poderiam tentar uma transfusão de sangue mas nada era garantido. Poucas horas depois, antes mesmo de transferirem ela de clínica para fazer a transfusão, Fioninha faleceu. Minha filha foi para o céu dos cachorros e parou de sofrer.

Isso foi um momento muito difícil tanto para mim quanto para Alan. Nós a amavamos incondicionalmente e o um ano e meio que ela viveu conosco foram cheios de amor e alegrias que ela nos proporcionou.

Quando voltamos para casa, foi ainda pior. Tudo dela estava aqui. E aquela dor voltou com tudo novamente. Perder um bichinho não é fácil! Dói de uma maneira indescritível. Esses bichinhos foram mandados a terra para nos amar sem limítes e nos ensinar a sermos melhores pessoas. Agradeço profundamente a Deus pela oportunidade de ter conhecido a Fiona e ter cuidado dela por menos de dois anos. Ela me ensinou tanto! Espero do fundo do coração que ela saiba o quanto a amamos e que nunca nos esqueceremos dela.

Depois de perdermos a Fioninha, a casa ficou grande demais. Alan e eu começamos a conversar sobre a vida e sobre nosso futuro. Não tinhamos mais nenhuma razão para não adicionarmos mais um membro a nossa família.

Então aí começa a outra parte da nossa vida que nos mudará para sempre…

                                                                                                          Continua na parte 2!